sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Pausa Para Um Corte de Cabelo...



Hoje fui ao salão de beleza e lembrei que geralmente não faço isso.

Mas antes, cabe aqui confessar algo muito pessoal: Não sou vaidosa como manda o figurino.

O que não quer dizer que eu seja uma desgrenhada e que ando como uma fugitiva de algum filme pós-apocaliptico, porém não gosto dos padrões femininos de beleza, imposto pela sociedade e seguido por mulheres que estão desesperadas pra ficarem mais bonitas que as demais.

Sempre achei que muitas mulheres não se arrumam pro seu parceiro (ou pra arranjar um, caso ainda não tenha), acredito que elas se enfeitam e se produzem todas pra mostrar pras outras o quanto são mais bonitas. 

Há no meio feminino essa competitividade velada e que os homens não fazem a menor idéia... 

E por isso mesmo que desde a adolescência resolvi que não faria parte desse joguinho. Começando por:

- Jamais (mesmo) me infrinjo qualquer tipo de dor pra ficar bonita. Nunca fiz minha sobrancelha. Gosto delas do jeito que são, nem finas, nem grossas... pêlos parcialmente no lugar e os que estão fora me emprestam o ar de 'tô de boa comigo mesma', que é o importa.

Não tiro cutícula. No way, man! Se esse povo quer bife, que vá ao açougue. 

Cuido bem e corto minhas unhas sempre que necessário (e como usuária de constante de pc, desenhista (ahan) e dona de doll, isso quer dizer muitas vezes).

...Queria que meu cabelo crescesse tão rápido como minhas unhas.  -_-'


Mas ficar horas tirando cutícula, lixando e fazendo desenhinhos minusculos nas minhas unhas, não faz nem um pouco parte do que considero aproveitar o dia. 


Contudo, hoje eu me dei de presente ir ao salão de beleza dar um corte no cabelo. Aquele papo de mamãe que diz que 'é pra crescer forte sem as pontas secas' e tal... Concordo porque é ciêntificamente comprovado. 


E porque estamos na lua crescente.


Qualé, ela muda as marés, logo pode muito bem dar uma forcinha pro meus cachos, né?


Aí fui.

Cheguei e a primeira coisa que vi, foi uma neblima pesada e perfumada... me senti endurecendo e perdendo os movimentos faciais a cada passo. Era laque. Mas não só fruto de uma borrifadinha, era uma nuvem de laquê!

Sério! Isso me fez lembrar ontem foi sexta-feira e que os casais geralmente se casam nesse dia (ou no sábado, o que pro salão dá no mesmo).

Em seguida, passado meu choque inciial e conseguindo novamente me mover mesmo com o monte de laquê sobre minha pele, sentamos e esperamos.


E esperamos... e esperamos. 

E enquanto esperava não pude deixar de notar... Meu Deus! Como as mulheres falam!


Mas falam muito! Demais!


Não é a toa que a maioria dos cabeleleiros homens são gays! Há que se ter uma personalidade feminina pra suportar tanto falatório!


É uma massa sonora de deixar qualquer amante do silêncio (eu) maluco!


Me dei conta que jamais conseguiria trabalhar num lugar assim. E porque quase não vou a salão de beleza.


Aliás, voltando a falar sobre os joguinhos femininos, sempre me sinto muito observada por outras mulheres nesses lugares. ô.O


Não gosto de muita gente em volta de mim, não suporto muita falação nos meus ouvidos e não aguento quando as pessoas ficam me olhando quando não têm nada pra dizer. :/


Enfim, depois de uma hora esperando, chegou minha vez.


E lá vem a primeira lavagem de cabelo. E a segunda. O que me fez pensar que tem alguma coisa errada no fato d'eu lavar o meu cabelo apenas uma vez quando tô no banho. O.O


Depois da re-lavagem, o primeiro produto (é nessa hora você pede a Deus que a cabeleleira seja realmente uma boa profissional ou dias depois tu ficará careca)...


Dez minutos de espera. 


Volto pra mais uma lavagem. Dessa vez com água morna, graças a Deus! A minha sensação de lavar o cabelo com água fria é de estar me afogando. De verdade... sinto até falta de ar. E aos que se perguntaram se eu afundo a cabeça na piscina ou se molho a cabeça em cachoeiras, a resposta é não.


Após a terceira lavagem, mais um produto. E mais dez minutos.


Converso com a minha mãe e falando sobre a vida alheia (ainda sou mulher, esqueceu?), o tempo passa voando.


Mais uma lavagem (viva a água morna!!) e mais um produto!!


Mais dez minutos. Mais uma sessão de fofoca.


A última lavagem e o corte. O moço até ficou surpreso por eu mandar um 'mete a tesouro que hoje tô na vibe do cabelo curto'.

Tô sempre na contramão da moda, li que 2010 era o ano do cabelo longo. Tô nem aí. Minha cabeça quem faz sou eu.


Até porque, o ano tá acabando. 


No fim, sai de lá com o cabelo perfumado, feliz comigo mesma e pensando seriamente em fazer isso mais vezes. Claro que não o bastante pra ficar maluca. Mas o suficiênte pra me olhar e ver que estou com uma boa aparência...

...Não pelas outras mulheres, mas apenas e tão somente por mim. 



*Esse texto não ficou nada másculo. Vou... cuspir no chão e tomar uma cerveja em 3...2...1. õ.O

4 comentários:

Blue Madness disse...

"A minha sensação de lavar o cabelo com água fria é de estar me afogando. De verdade... sinto até falta de ar."
Nossa, eu tb! Quando tomo banho frio, fico todo assim! O.o

Mas é isso mesmo, Fran! C tem q se produzir é pra vc mesma, no máximo pro seu marido, e não pra agradar a opinião de alheios! Tá certíssima!!

Day Serafini disse...

Adoro suas postagem, fran!
Você sempre fala o que "dá na telha", e que se lasque o resto! ^^
Com certeza, essa competitividade das mulheres é algo ilimitado... Principalmente em cidade pequenas (tipo onde eu moro, no interior no ES), onde elas vão ao centro da cidade de dia, como se fossem a um baile de formatura. Os saltos! OMG! Eu juro que não sei como raios elas conseguem usar saltos de 15 cm em plena uma hora da tarde, sério! Eu quando dá, vou pra rua de havaianas, só não faço sempre porque não se pode trabalhar de havainas (infelizmente). Eu adoro salto, de verdade, acho a coisa mais linda aquelas sandálias de salto alto, mas gostar não significa ter que usar elas 24 horas por dia, certo?! Mas é assim. E elas ainda te olham como se você fosse quase uma mendiga. Affe. ¬¬
Ah, cutículas! Minhas tão amadas cutículas. Eu também não as tiro. Cutículas servem para proteger as unhas de possíveis micoses e infecções, para que raios eu vou querer desproteger minhas unhas?! Ora essa.
Salões. Imagino o preço abusivo que não deve ser um salão dos mais simples por aí. (Ou talvez eu esteja enganada oO). Aqui no finzinho de mundo onde resido, vou num salão simples, barato, onde sei que fazem o serviço do jeito que quero. Eu tenho um corte de cabelo, gosto desse jeito e ponto, eu vou lá, e a mulher lava, corta e escova por menos de 15 reais. E eu amo isso! XD
Sem contar que lá não dá muita gente, então não há aquela fofocaiada dos infernos.
E é bom assim, fazer o quer que seja para nos sentirmos bem com nós mesmas, e não para competir com seja-lá-quem-for.
=)

Carlos disse...

Tudo isso sem contar as revistas "Caras", "Contigo", "Minha Novela" (todas do mês passado para trás) que ficam disponíveis para leitura diante desta espera, né, não? ;)

Bruna / Chiisana Hana disse...

Listou todas as razões pelas quais eu ODEIO salões de beleza... Só vou quando é o jeito. Mas me rendo aos padrões e faço todo tipo de ritual de beleza em casa, com dor ou sem dor, inclusive o pior deles: depilar a sobrancelha. OH MY GOD. E olha que a minha não é tão cheia, é até bonitinha, mas gosto dela mais fina, então pego a pinça e me torturo. Vai entender...