segunda-feira, 20 de junho de 2011

Pimenta nos Olhos dos Outros...


O ser humano é uma raça terrível. Não importa quantos anos eu viva, jamais conseguirei entender, nem aceitar suas contradições.

Me chamou a atenção de uns tempos pra cá, o fato de todo mundo achar legal pessoas com personalidade forte e que mantêm a opinião indiferente do que os outros, amigos ou não, vão pensar.

Amam ler as respostas atravessadas que tais pessoas dão a segundos e terceiros quando esses os incomodam de alguma forma. Batem palma quando os mesmos encerram uma discussão com apenas uma frase ou ironizam de maneira hilária e sarcástica determinada situação/ou criatura.

Claro, isso tudo se for com os outros, porque com você não pode.

Curioso, né? A gente pode ser autêntico, ter personalidade difícil e ser bocudo com qualquer um, menos com você.

Porque com você, dói. Com você, magoa.

O você é pra deixar claro o eu de quem está lendo. O meu, o seu, o nosso.

Não acredita? Ok, então tenta dizer pro seu amigo falastrão que ele tá enchendo seu saco. Mas fala isso com as mesmas palavras que usaria com um desconhecido que te incomoda tanto quanto o seu amigo com essas verborragias eternas. Transmita a mensagem com a mesma autenticidade que o seu amigo tanto aplaude quando é com os outros.

Agora espera ele ficar com raivinha e vir chorar contigo, ou pros outros amigos, o quanto você foi grosso e insensivel.

A-há!

Já ouvi absurdos como ‘ah, mas agora eu estou do outro lado’.

Outro lado? Como assim, cara pálida? Que outro lado? Como se tudo na vida tivesse dois lados. Como se houvesse o lado certo e errado em toda e qualquer situação.

A real é que o lado certo é o lado de cada um, né? Não é assim que o mundo todo pensa: Eu tô certo e ele errado? Então se tu tá desse lado aí... tu tá do lado certo e o outro do errado? 

Disserte.

Bão, como o blog é meu vou falar o que penso: Não acho isso não. Acredito que pode estar numa boa com o seu amigo a ponto de não ouvir umas verdades ou pode estar numa situação chata pra caraco a ponto de ouvir impropérios como qualquer outro ouviria.

Porque amigo fala na cara e se fala pelas costas também, admite que falou.

Impossível, aliás, um amigo não falar dos defeitos ou dos problemas que tem com os demais, pra outros amigos. É um comportamento típico e honestamente muito humano. Contanto que depois admita o que disse, deixe claro porque o fez e em seguida peça desculpas.

Acho que pior que falar mal e depois admitir, é fingir que não faz isso. Que é bonzinho demais pra cometer um 'crime' desses. 

Porque, honestamente, né? Se essas pessoas são assim tão boazinhas e perfeitas, por que acabaram ouvindo patadas dos amigos?

Aliás... por que seriam amigas de pessoas ‘tão terríveis e irônicas, sarcásticas e boca duras’, antes de mais nada?


Falo mermo verdades de maneira àcida e admito. E você que é feio? ¬.¬/ 


***

3 comentários:

ericprieto disse...

Passei por uma situação dessas outro dia... Uma amiga vivia elogiando minha "personalidade", até quando discordei dela, a partir disso fui chamado de N nomes!

Leandro Caracciolo disse...

É isso mesmo Fran.

A paulada só é legal quando não é com você.

Perfeito!

abraço,

Blue Madness disse...

Normal, acho que todo mundo passa por isso. Hipocrisia simplesmente tá em todo lugar.