segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Medo de Avião e Aeroportos...




Podem me chamar de pobretona e comedora de arroz e feijão (com ovo e alface, por favor :3) mas tenho que confessar: ODEIO viajar de avião.

É tudo muito complicado, muito complexo.

Vamos direto pro meu drama e os motivos que me fazem não gostar desse tipo de transporte.

Pra começo de história, como confiar num troço que pesa cerca de 38 toneladas e voa!

Mano!!! Ele voa!!!

Eu peso 55 quilos e mal consigo ficar na ponta dos pés, e esse bagulhaço de 38 toneladas VOA!

Na boa, só confio que possam voar, sem acidentes, criaturas que vieram do ovo, possuem penas e que fazem migração.

E mesmo assim, nem é em todas!

A galinha: a galinha não faz migração, vai ver por isso ela não voa. Logo, como confiar num avião, feito de aço, sem penas e que não bota ovo?
Migração ele até faz, se vocês quiserem encarar assim... Mas é só isso! ¬.¬

Bão, tirando essa parte que as regras universais da física explicam e que meu medo irracional não escuta, vamos pra outro problema:

Aeroportos.

Aeroportos me intimidam. Mesmo.

Pra começar, existe a meu ver, uma elitização nos aeroportos. Já viram as pessoas que freqüentam aeroportos? Você não vê aqueles montes de caixas com eletrodomésticos comprados em liquidação, ou a caixas de papelão servindo de transportes pra objetos pessoais e afins, potes de compota e farofinha esperta sendo despachados. Vê?

Não, você só vê um tipo de gente que viaja de avião como quem pega um taxi, é a coisa mais normal do mundo! É algo como: ‘Vou dar um pulo em São Paulo, depois volto pro Rio e a noite vou pra Paris’.

Até ai, tudo bem, cada um com seu cada um, mas na real? Sou uma pessoa bem neurótica às vezes, então quando me deparo com esse tipo de local, fico com a consciência pesada por ser estranha e pouco me lixar pra padrões de comportamentos adotados por pessoas desse nicho. Sendo assim, me sinto um alien.

Pulando logo essa parte que até dá pra suportar e rir de si mesmo, vamos agora falar sobre tamanho...

Um aeroporto. Gente, me perco nesses lugares!

Ontem precisei fazer um xixi básico voltando de São Paulo pro Rio de Janeiro, sim, porque quando quero fazer xixi, minha vida um inferno, não consigo pensar em mais nada...

Tá, fomos o Gui e eu procurar um banheirinho, coisa pouca, bobagem que o ser humano precisa, porque todo mundo tem essas necessidades fisiológicas, seja quem viaja de busão ou de avião.

O resultado foi: o diacho do banheiro ficava longe da xuxu!!! Velho... como faz quando sua bexiga está explodindo e o banheiro fica do outro lado do aeroporto?!

Ainda bem que não cobram pra você usar, né? Porque honestamente acho que dois reais por um pipi é muita coisa. Faço de graça aqui em casa! Ô.O

Mas o caso é, se o aeroporto é tão grande, por que não colocam logo um banheiro a cada dez metros? Não cabe? Ô.O

Pois é...

Seguindo com coisas que não suporto em viajar de avião: O check in.

Ter que chegar uma hora antes do vôo (que VAI atrasar, pode estar certo disso) pra fazer check in é no mínimo um exercício de tédio. Porque não é só o check in, sabe? Depois você tem que ir pra sala de embarque e é lá, meu filho, que você vai mofar pelos próximos 50 minutos, se, SE seu vôo não atrasar (e ele VAI atrasar, pode estar certo disso com toda a sua crença pessoal em Murphy).

E é na sala de embarque que você encontra o ninho de notebooks. Pra todo olho que tu olha, tem alguém com um. E sabe o que é pior? Quando você NÃO TEM UM NOTEBOOK pra passar o tempo!

Ah, sim! Mas entre o check in e o ninho. O meu maior pesadelo, o que me tira todo o estoque anual de paciência: A revista.

MeuDeusdoCéu!

Tudo faz aquela porcaria apitar! Eu tive que tirar meu cinto. MEU CINTO!

Aí eu pergunto... e se meu cinto está ali simplesmente porque minha calça CAI sem ele? Como fico? Passo o ridículo de segurar a calça na mão, né? E depois, ter que colocar o cinto de novo sem a ajuda de um espelho, correndo o risco de pular uma passadeira pelo simples fato de não ter olhos nas costas!

No fim, enfiei meu cinto na mala e deixei por aquilo mesmo.

Mas claro que antes de passar pelo detector a funcionária com cara de ‘to te fazendo um favor’ me mandou tirar o chapéu... ¬¬

O que eu poderia esconder embaixo do meu chapéu? Uma bomba? Gente, isso é Brasil, terroristas não atacam esse pais medíocre, a gente já tem os políticos pra ferrar tudo.

Aliás isso me faz perguntar por que aqui no Rio tinha aquele detector manual que não me obrigou a tirar o cinto e lá em São Paulo não tinha?

É no mínimo ridículo! Era só me deixar passar com a porcaria do cinto, sem eu precisar ficar ajeitando o cós da calça toda hora por ter que tira-lo, e me fazer à revista com o detector manual depois. Simples! Como foi feito aqui. Mas nããão... pra que simplificar se pode complicar?

No fim, entramos no avião. Ê!

Não.

O vôo atrasou uma hora por causa dos relâmpagos no aeroporto Santos Dumont e Galeão. Tudo bem, prefiro perder uma hora do que perder a vida.

Mas, ainda se falando em medo de voar, o que entra no assunto perder a vida, estava chovendo.

Cara! Tava chovendo e eu estava num avião! Mano! O bicho sacudia! Via relâmpagos! E eu não tava no chão!

Avião é o meio de transporte mais seguro, é o que dizem. Não discordo. Muito seguro mesmo já que se ouve falar mais em desastre de carro e ônibus.

E convenhamos, é de se esperar que o transporte mais seguro seja o mais eficiente no quesito matar, né? Porque geralmente em acidente de avião morre todo mundo, transporte mais seguro sim e morte garantida em casos de acidente.

Belo slogan, aliás. Ô.O

No fim, cheguei ao Rio com vida, após passar uma gastura homérica quando estávamos pousando e vi o mar tão de perto que parecia que o bicho ia pousar na água. >.<’

No fim de tudo a conclusão é: não é que tenha pavor absoluto e precise entrar amarrada num avião... é só que não confio nem um pouco num troço que visualmente mais parece um tubarão, que como todo mundo sabe, foi feito pra ficar na água e não no ar.

Edit: Ah sim, esqueci de mencionar que o fato de ter procurado fotos de acidentes de avião três dias antes da viagem não me ajudou a me sentir mais segura... mas ah! Isso é só um detalhe...


***

9 comentários:

Laís da Glória disse...

Eu nunca voei de avião e confesso que tbm nao é um dos meios de transporte que eu mais confio...;_;
Adorei sua história...me diverti com suas ideias e teorias xD

Karamujo disse...

rialto

Yuna disse...

Cara, mas você também é doida né? XD Pra que tu vai pesquisar foto de acidente de avião bem quando vai viajar de avião, mulher?!

Muito ridículo isso deles colocarem um banheiro lá no cu do mundo ¬¬' tinha que ter a cada 10 metros mesmo... custa?! ¬¬'

Blog do Levi Trindade disse...

Desculpa, mas seu relato ficou engraçado, Fran. Ainda bem que vocÊs chegaram bem aí. A chuva está com cara de que não vai parar tão cedo.
Gostei muito de conhecê-los pessoalmente em São Paulo. Uma pena que não deu pra conversar direito. Estava muito barulhento lá no anfiteatro. Desculpe se pareci meio lesado ao tentar falar com você. É que eu também precisava tirar umas fotos da galera do Jovem Nerd e do seu esposo pra uma matéria.
Espero que tenham curtido o evento.
Um abração,
Levi Trindade

@Crazyqueen ou só Jéssica disse...

Eu nunca achei, minha vida inteira, que eu fosse achar alguém que entendesse o que eu sinto quando vejo aviões.
É simplesmente absurdo eles voarem (sim física, blah blah, mas meu eles voam!)

Lembro até hoje que eu estava na sala de aula, viajando longe quando me dei conta de que um negócio pesado como avião fica suspenso no ar.
Eu nunca viajei de avião, talvez pelo fato de que eu não tenha precisado ainda, mas de fato quando eu for fazer isso eu vou lembrar de tudo isso que você escreveu.. e bem.. é assustador, mas a gente supera né?

Obrigada por me mostrar que eu num sou estranha ^^

Isabel disse...

Oie
nussa já virei sua fã numero 0 rs
Se vc tem medo de andar de avião vai de barco, navio sei la rsrs, pelo q eu saiba é mais dificil uma pessoa morrer assim hehe

Bjs , fico no aguardo do proximo Post ^^.

Xiko do Couto disse...

Já passei por isso só 2 vezes( graças à "Entidade De Sua Preferência"). Eu tenho 28 anos e ainda fico admirado como uma criança quando, andando de barca, vejo um pouso ou decolagem no Santos Dumont. Não me entra na cabeça aquilo tudo voando. É seguro só até cair. Caiu f... Se você parar pra pensar não é uma cisma só nossa, acho que está no inconciente coletivo. O sucesso de Lost que o diga( deixo claro que não gosto da série, só vejo pra entender o que falam nos Nerdcastes). >_<
Acho que esse medo só se extinguirá( ah o léxico) quando viagem interplanetária tiver a mesma popularidade que o avião tem hoje.

Ótimo texto e um beijo.

Sofia disse...

Mesmo eu confiando nos aviões, achei muito divertido e engraçado seu texto. Me faz entender o lado das pessoas que não confiam nesse transporte, se bem que o medo não é algo lá entendível, lol.
:D
A propósito, eu sou só uma fã do seu marido e que também curte muito seu blog. XD

Lucas T. Costa disse...

"E convenhamos, é de se esperar que o transporte mais seguro seja o mais eficiente no quesito matar, né?"

HAUHAUHA sintetizou todo post nisso ai! Adorei, Fren!