terça-feira, 16 de março de 2010

O Grau de Intimidade




Hoje resolvi falar sobre um aspecto da intimidade... e se você é um adolescentezinho, em idade mental, e acha que vou falar sobre casais e coisas a serem feitas entre quatro paredes, caiu do cavalo, tolinho, porque não é esse tipo de intimidade que abordarei. :]

Vou falar sobre intimidade entre amigos.

Bom, o que eu considero intimidade nesses casos, claro. Porque como o próprio nome deixa claro, isso é algo intimo que vai de cada um.

De minha parte, sempre carreguei uma idéia estranha e curiosa de que só sou realmente amiga intima de alguém se conseguir chorar na frente da pessoa. Não que isso seja difícil, já que choro até de ouvir as esgueladas do bebezinho recém-nascido da vizinha. ¬¬'

O que quero dizer é que uma grande etapa da amizade, pra minha pessoa, é deixar que meu amigo me veja chorando.

Chorar é complicado, tendo em vista que você só o faz quando está exposto, sensível e completamente desprotegido. Sabe aquele momento em que qualquer palavra pode te fazer desabar?

Pois é, falo sobre isso.

Pra se dar ao luxo de chorar na frente de alguém, é preciso confiar na pessoa, ter certeza de que aquela ser humano do seu lado não vai te achar ridículo por estar tão fragil por um problema, seja ele qual for. E to falando de chorar por problemas mesmo, não de alegria. Chorar de alegria é muito fácil.

Não gosto de chorar na frente de ninguém quando estou me sentindo assim. Desconhecidos então, ou que tenha pouca convivência, pra mim é o fim. Acho que por essa razão sempre me surpreendo e me compadeço quando vejo gente chorando em locais públicos... Poxa, no meu mundo isso significa um sofrimento sobre-humano!

Sendo assim, eu que sou uma criatura que tenho cisma de chorar na frente dos outros, por algo que não seja um sentimento negativo muito forte. Não consigo considerar um amigo de verdade, verdade mesmo, alguém que nunca chorou na minha frente.

Claro que em algum momento deixei esse detalhe pra lá e aceitei como amigos pessoas que mantêm sobre controle absoluto seu canal lacrimal, obvio! Nem todo mundo é igual.

Mas sempre penso que, se você se controla tanto na frente de um amigo, a ponto de estar quase explodindo por dentro e mesmo assim segurar o choro... não está sendo muito sincero com essa amizade.

Porque sinceridade e amizade intima inclui desabar sim, chorar até ficar com os olhos inchados e vermelho, o nariz escorrer aquela corisa nojenta e impertinente que sempre aparece quando a gente pranteia horrores! Soluçar, pedir lenço de papel e fazer ‘fóóó’ assuando o nariz do lado de quem você crê poder confiar.

Se realmente consegue controlar esse momento em que você se mostra frágil e que expõe suas fraquezas e medos, é sinal de que não confia tanto assim naquela pessoa que chama de amigo.

Como disse, essa é minha maneira de pensar. E todo mundo que me lê aqui, já deve ter reparado que penso sobre muitos temas estranhos e que a maioria sequer lembra que existe. Ô.o

Falando nisso, outra coisa que considero demais é o abraço.

Um abraço é algo que fala mais que qualquer palavra... ele não tem idioma, credo, posição social.

Nada nos acolhe mais, nos consola mais, que um abraço forte e sincero no momento em que realmente e desesperadamente precisamos de um... E lá vem o choro novamente. O abraço abre as porteiras e faz cair aquele aguaceiro cara a fora.

Sou alguém que abraça muito. Tenho quase compulsão em abraçar amigos o tempo todo, mas não o faço. Não que me cansaria, já que sou de pouquíssimos amigos, mas porque entendo que tem pessoas que não gosta tanto assim de contato físico.

Quando me faltam palavras pra consolar alguém, abraço...

A coisa é tão forte, que um dia queria abraçar uma garota no metro de São Paulo.
Estava indo pro hotel, pensando na vida, quando reparei numa jovem adulta, loura, bonita, sentada no assento a minha frente. Ela chorava muito, já tava na parte da corisa nojenta e dos olhos inchados...

Olhei de soslaio algumas vezes, pensando o que poderia ser tão sério (para os meus padrões, obvio) para fazer uma moça chorar daquela maneira num lugar público.

Achei que ela estava precisando demais de um abraço...

Claro que me levantei na minha estação e sai do vagão sem nem mesmo perguntar se ela estava bem, porque o choro é intimo pra mim e se também o for pra ela, talvez não quisesse dividir nem palavra com uma total estranha.

Pensando nisso, avalio o quanto abraços posso ter desperdiçado ou choro posso ter exposto. E quantos abraços deveria ter dado.

To correndo atrás dessa ultima parte, já que acredito que nunca é demais e jamais será tarde pra um abraço. : )

Aliás, hoje ganhei um abraço muito gostoso de uma amiga. Estava mostrando minha doll nova pra ela... é uma senhora de idade, amiga minha e da minha mãe. Ela me deu um abraço tão bom que me veio à idéia do texto. :3

E você? Já chorou ou abraçou um amigo hoje? ^___^


***

Mudando de assunto completamente, mas ainda falando de mim, oras porque o blog é meu X3, meu site de doll tá no ar.

Ah, você não sabe o que é doll? Hm... é um boneco que chamamos de BJD. : )

Ah, voce também não sabe o que é um BJD? ô.O

Ok, você venceu, falarei sobre isso num próximo post... Agora, se mesmo sem saber do que to falando e ainda assim quiser matar um pouco sua curiosidade e entrar no meu site pra ver foto (disso, seja lá o que for) e hq, segue o link abaixo:

www.make-mereal.net

^^=

***

16 comentários:

Kirk Douglas disse...

Tenho algumas dificuldades de socialização e tenho poquíssimos amigos. Amigos mesmo, não colegas... Colegas a gente pode ter aos montes, mas muito provavelmente não dê pra contar com a maioria. Mas é melhor qualidade que quantidade, né? =D'

Aline disse...

aaaah, adorei o post! também amo sair abraçando o povo :D EHAIOHEAIOEHIAO

Xiko do Couto disse...

Fico impressionado com a coincidência da temática dos seus posts com minha vida.^_^'
Não concordo 100% com você. Tenho amigo que já chorou( ou quase, o que um homem se permite na presença de outro, mesmo amigo) comigo e outro que não. Nem por isso um é menos amigo meu por isso. Eu mesmo, acho, nunca chorei com um amigo, só com uma ex( rapazes, não cometam esse erro;]).
Abraço é universal, todo mundo precisa de um, tanto amigo como inimigo¬¬'.
Eu creio que não teria o mesmo bom senso seu em não abordar a moça no metrô. Tentaria confortá-la mesmo correndo o risco de ser mal interpretado( não posso ver mulher chorando, nem criançaT_T).
Bom post.

Xiko do Couto quer chorar na frente da Fran.

CrazyQueen disse...

Eu chorei com esse post... Mas não foi um choro triste, nem feliz, foi um choro bom por saber que eu tenho amigos assim, e eque eles são importantes pra mim...

É mto bom poder ter alguém asism na nossa vida neh??

Mto bonito o post Fran ^^

(Aliás, minha melhor maiga chama Fran xD)

Helio disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Helio disse...

Parebens pelo texto ^_^

Só gostaria de deixar uma obs que talvez vc já saiba... as vezes não se trata de controlar o "canal lacrimal". Tem gente, como eu, que simplesmente não chora. Eu chora simplesmente de 5 em 5 anos ou mais, isso quando chora. Não estou falando de algo opcional. Como disse anteriormente isso não deve ser novo pra vc mas quero que não se esqueça de que... as pessoas sentem diferente, vivem diferente e choram diferente, as vezes sem nenhuma gota de lágrima. Alguns desabafos ou situações valem tanto ou mais que um choro.


Parebens otra vez pelo texto, um grade abraço!!!

Talita Abreu disse...

Oi Fran!
Estou encantada com o seu blog! Entrei aqui de xereta e acabei lendo praticamente tudo, (e me identificando com quase tudo também.. menos a parte sobre as propagandas de perfumes... Adoro o cara que estala os dedos e a guria com cara de chapada chacoalhando flores..rsrs), enfim, você se tornou uma grande inspiração pra mim, e já já te explico o porque...
(Meo deos, nem acredito que vou fazer um comentário tão pessoal.. como ele está sujeito a aprovação, se não quiser aceitar eu nem reclamo..rs. Ah sim.. e eu adoro parênteses. xD)
Bom, eu sou uma grande fã de dublagem, e pra quem se interessa em conhecer um pouquinho desse mundo não fica sem ouvir falar do Guilherme. Meu marido também é um grande fã e sem modéstia, acho que ele tem um dom incrível pra dublagem. Eu, por minha vez, sou uma tímida aspirante a desenhista e minha paixão é mangás. (Deu pra notar a identificação/inspiração? rs)
Eu sempre incentivo muito meu marido a fazer algo ligado a dublagem, mas moramos em uma cidadezinha afastada do "mundo real" e nossa vida gira muito em torno do nosso trabalho, para realmente termos uma oportunidade de colocar a mão na massa. (Temos um stúdio de tatuagem e trabalhamos nele sozinhos a 8 anos).

Bom... no meio disso tudo, acompanhar o trabalho de vocês é uma realização pessoal, e uma janelinha com uma vista incrível de um mundo um tanto distante pra gente.
E ainda ver o teu blog e me identificar com tantas coisas que tenho dentro de mim e dificilmente eu conseguiria descrever com tanta clareza, só fez aumentar meu carinho por ti.

Em resumo, hoje você pode dormir com a certeza de que tem alguém perdido aí no mundo que torce muito por vocês e pelos trabalhos que realizam (Make Me Real também de tira do chão!). ♥

Então, sem indiretas (rs) ou mais bla bla blás, um grande beijo no teu coração, e um abração daqueles de amassar as costelas.. xD

Fran Briggs disse...

Oi Talita!

Puxa, fiquei MTO feliz mesmo com seu comentário e você tem toda razão, é bem fácil se identificar com esses aspectos em comum entre nós duas! XD

Vcs trabalham com tatuagem? Acho o máximo, meus personagens sempre tem uma ou outra, mas eu não tenho não! :P

Pode ter certeza que uma mensagem como a sua me inspira a continuar escrevendo, mesmo que as vezes não seja nada que faça muito sentido, mas com a certeza de que alguém em algum lugar desse Brasil enorme, vai se identificar e gostar. <3

Abraços muito fortes pra você e seu esposo, fiquem com Deus!

Fran Briggs disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fran Briggs disse...

Oi Helio, tudo bem?

Concordo contigo sobre a parte que muita gente não consegue mesmo chorar, por isso no meu texto eu digo que tive bon amigos que não choraram na minha frente e nem por isso foram menos amigos.

Mas eu quis dizer a respeito de pessoas que choram sim, mas que preferem chorar escondidas e demonstrarem que são sensiveis e que também precisam de colo as vezes, sabe? E que no fim, confessam que chorou...

Eu lamento pela falta de oportunidade de dar um pouco mais de mim a esse dito amigo, que quando precisei deu de si.

Não é novo pra mim não, tive uma grande amiga que até mesmo por aspecto cultural nunca chorou na minha frente, mas hoje percebo, através de coisas em seus atos, que ela me queria bem assim como eu a ela.

Abração e brigada pelo comentário. ^^/

Poison disse...

Para mim, o grau de intimidade vai do tempo de convivencia, eu só ando muito tempo com alguém se ela for realmente especial para mim...

motivo pelo qual tenho poucos (porém ótimos) amigos!

Marilia disse...

Vc é doente, garota! VOCÊ NUNCA VAI SABER O QUE É AMOR MÃE! UMA PESSOA QUE É CAPAZ DE CHAMAR UMA CRIANÇA DE FILHO DO DEMÔNIO DEVE SER UMA INFELIZ! VOCÊ NAÃO SABE O QUE É AMOR, MENINA! VOCÊ QUE É O DEMÔNIO! E MESMO QUE DEUS( SE É QUE SABE QUEM É DEUS) TE AGRACIAR COM ESSA BÊNÇÃO, TENHO PENA DESSA CRIANCINHA QUE VAI TER UMA MÃE QUE PREFERE AMAR UM GATO DO QUE A ELA!ISSO É TRISTE!

Fran Briggs disse...

Marilia você é bem mal educada também, assim como seus filhos devem ser. : )

E não, não quero ter filhos e sei bem o que é amor e acima de tudo boa EDUCAÇÃO dada por BOAS mães, o que não deve ser seu caso, se é que tem filhos... ô.O

Seus próximos comentários serão devidamente bloqueados.

A criatura abissal é tão mediocre que comentou no post errado.

Leia direito antes de comentar, criança 'abençoada'... pra evitar passar mais vergonha. XP

Ah, e morra de raiva, eheheh XD

Pedro disse...

é do jeito que você descreveu que as coisas funcionam mesmo, só variam algumas interpretações de pessoa pra pessoa.
Quando a pessoa chora quando está comigo eu sinto que ela confia em mim, que ela se sente protegida do meu lado, por mais que seja algo triste(o fato que levou alguem a chorar) é algo que te da mais vontade de viver sabe...

Anônimo disse...

Qualé, como assim não quer ter filhos? Você é exatamente o tipo de pessoa que precisa se reproduzir. Crente e funkeiro é que tem que ser castrado aos 12 anos.

Esse mundo é todo invertido, viu.

Kelly Face disse...

[Quote] Mudando de assunto completamente, mas ainda falando de mim, oras porque o blog é meu.

hahahaha Automaticamente me lembrei do Rei Julian: "O avião é meu."